• Segurança da Informação

Due diligence: entenda o conceito e veja suas aplicações práticas

Avatar
Camila Silva
  • 5 de abril de 2021
  • 5 min de leitura

Em uma empresa, alguns fatores contribuem de forma direta para que os resultados da organização não alcancem o resultado esperado. Falta de alinhamento com o planejamento estratégico, falta de um controle maior na gestão financeira, investimentos mal planejados, além de fraudes e demais gargalos comuns no dia a dia das organizações. Por essa razão, o ideal é que as empresas descubram essas questões antes de trazerem problemas maiores para os seus números e para a sua credibilidade —  nesse sentido, o processo de due diligence se destaca.

Pensando nisso, elaboramos este material para que você conheça um pouco mais sobre o significado desse conceito, saiba quando deve ser executado, além de conferir alguns dos diferenciais de adotá-lo. Continue a leitura e saiba mais!

O que é due dilligence?

Primeiro, vamos ao significado desse conceito. Etimologicamente, diligente significa ser cuidado e zeloso. Ou seja, o contrário de negligente. No contexto organizacional, é basicamente isso: um estudo prévio feito pela equipe para que a empresa possa tomar medidas proativas em vez de reativas. Se identificar qualquer problema em algumas das áreas, rapidamente há a oportunidade de reformular processos e mitigar esses riscos.

A estratégia de due diligence conta com alguns objetivos específicos. Entre eles, o de analisar documentos e dados financeiros para que o negócio possa fazer uma operação de aquisição. Sendo assim, sempre que a empresa deseja adquirir outra marca devido ao seu potencial de mercado, essa etapa é adotada para trazer mais segurança para as negociações.

Com o objetivo de esse processo ser executado de forma efetiva, alguns pilares devem ser considerados. Isto é, cenários que devem ser avaliados visando obter as respostas almejadas que trarão essas informações sobre o negócio. São eles:

  • cenário financeiro;
  • cenário legal;
  • cenário fiscal.

Por que é importante executar a due diligence?

Agora que você já sabe o que é a due diligence, chegou o momento de conhecermos algumas das vantagens que comprovam a importância de adotá-la. Veja!

Descobertas de fraudes

No dia a dia da organização, a equipe está exposta a fraudes cometidas por diversas partes. Seja de clientes em processos de análise de crédito, seja de funcionários ou fornecedores, esse é um aspecto importante de ser entendido, uma vez que traz prejuízos financeiros e também para a credibilidade da empresa.

Como a due diligence vai identificar processos da empresa a fundo, consequentemente há a possibilidade de analisar esse cenário, adotando ferramentas que vão evitar outras fraudes como essas e garantindo maior sustentabilidade para o negócio —  principalmente a longo prazo.

Expõe fraquezas operacionais

Muitas vezes, os resultados do negócio podem alcançar os resultados almejados, mas com fraquezas operacionais que podem prejudicar os resultados da empresa em um curto espaço de tempo.

Por meio da due diligence, esse entendimento ficará mais claro para a gestão, trazendo a oportunidade de aperfeiçoar processos e buscar por soluções que permitam mais produtividade para o time e uma consequente melhoria nos números das equipes —  aumentando as chances de alcançar os objetivos pré-estabelecidos no planejamento estratégico.

Avaliação dos riscos e oportunidades

Devemos destacar, ainda, sobre a importância de a equipe como um todo entender quais são os riscos e oportunidades de mercado. Dessa forma, além de aperfeiçoar etapas do trabalho que permitam reduzir os riscos, há a possibilidade de potencializar pontos que impactam positivamente nas oportunidades.

Como fazer o processo de due diligence?

A seguir, selecionamos algumas dicas práticas que contribuem para que a sua empresa realize o processo de due diligence e alcance os benefícios apresentados.

Tenha uma equipe multidisciplinar

O primeiro passo é contar com uma equipe multidisciplinar para realizar a due diligence. Devemos levar em consideração que esse processo é executado visando trazer segurança para a empresa em suas tomadas de decisão. Por essa razão, as pessoas que participarem das diferentes etapas da estratégia precisam ter conhecimento em:

  • controladoria;
  • contabilidade;
  • RH;
  • tributos;
  • finanças;
  • administração de modo geral; entre outros.

Além de todos esses pontos apresentados, também é importante que as pessoas avaliem a previsão de fluxo de caixa —  bem como faça uma análise dos períodos anteriores. Por essa razão, esses profissionais devem estar envolvidos de forma direta na realidade de seu negócio, justamente pelo grau de importância e de conhecimento que devem ter em relação às informações.

Busque os dados necessários

Para realizar o processo de due diligence de forma eficaz, existe a necessidade inicial de entender quais são os principais objetivos que a empresa tem quanto a esse processo. No caso de aquisições de empresas, por exemplo, os seguintes questionamentos devem ser respondidos:

  • Qual é a saúde do fluxo de caixa da empresa? Quais são os meses que mais contribuem para esse resultado?
  • De onde vem a receita da empresa como um todo e quais são as estratégias que a empresa adota para ter esse conhecimento?
  • Quais são as projeções financeiras da equipe a curto, médio e longo prazo? Como essa definição foi elaborada no planejamento estratégico?
  • Quais são os ativos físicos da empresa? Como eles foram avaliados? Nessa última avaliação, quais foram os cuidados tomados para essa execução?
  • Como está a situação tributária da empresa? Há uma equipe própria para analisar se todas as obrigações são cumpridas?

Independentemente de qual seja o objetivo do processo de due diligence, o ideal é que a equipe obtenha o máximo de informações possível antes de realizar qualquer tomada de decisão. Quanto mais dados, mais seguro será o processo.

Além disso, o ideal é que tenha uma liderança para conduzir esse processo. Dessa forma, essa pessoa ficará responsável por entender quais são as etapas que devem ser cumpridas ao longo desse processo, os dados que faltam, entre outras informações relevantes.

Quais são as áreas que devem passar pelo processo de due diligence?

Por fim, selecionamos algumas das principais áreas que devem passar pelo processo de due diligence. Veja!

Satisfação do cliente

Se o cliente não está satisfeito, consequentemente há algum gap no processo que o impeça de ver valor nos produtos ou serviços oferecidos. Por essa razão, a sua empresa deve conter uma infraestrutura interna que avalie esse cenário, entenda os feedbacks reportados pelo seu público e ofereça suporte sempre que necessário. Assim, a empresa terá importantes informações em mãos para que possa aperfeiçoar produtos, serviços e processos.

Produção e serviços

Seja produtos, seja serviços: o ideal é que a equipe tenha clara noção de quais são os métodos utilizados para a entrega do que é vendido.

Gestão da informação

Em uma empresa, quando há gestão da informação de forma eficaz, naturalmente reduzem os riscos de haver perda de dados quando houver troca de equipes. Além disso, possibilita o cruzamento de dados operacionais e financeiros para as tomadas de decisão de qualquer natureza.

Vendas e marketing

Quais são as estratégias adotadas pela equipe de marketing que reflete diretamente nas vendas? Quais são as forças e fraquezas dessas equipes comparando-as com o mercado? Ao contar com esse entendimento, além das análises competitivas que podem ser feitas, o time também tem a oportunidade de traçar ações que melhorem os resultados.

Organizacional

Existe a necessidade, ainda, de a empresa ter informações sobre a estrutura organizacional, bem como analisar falhas que existem a fim de aperfeiçoar esse processo.

Pessoal

Não deixe de lado a área de gestão de pessoas. É essencial que as estratégias desse time estejam intimamente ligadas com o planejamento estratégico, uma vez que isso trará reflexos diretos para os resultados do negócio.

Operações financeiras

Conforme mencionamos, um dos objetivos da due diligence é o de entender os processos financeiros da empresa. Por essa razão, realize uma análise desse controles, entenda quais são os relatórios emitidos pela equipe e projeções para os próximos anos.

Operações jurídicas

Avalie quais são os controles necessários para que a área jurídica possa apoiar continuamente o negócio.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é due diligence, qual é a sua importância e dicas de como elaborá-la. Além desse ponto, é essencial que a sua empresa se preocupe com as práticas de compliance. Para saber um pouco mais sobre o tema, continue no blog e boa leitura!

Artigos relacionados