Por categoria:

  • Fintech
  • Transformação Digital

O que é open banking: os impactos e como as instituições estão se preparando

Avatar
Camila Silva
  • 26 de agosto de 2021
  • 5 min de leitura
infocheck

Você sabe o que é open banking? Diversos segmentos têm utilizado a tecnologia como aliada para aperfeiçoar processos e trazer melhorias em diferentes demandas da empresa. No caso das instituições financeiras, não é diferente. Hoje, as empresas têm inovado a forma de se comunicar com os seus clientes, reduzindo burocracias e tornando o acesso aos principais produtos e ferramentas mais democrático. Nesse contexto, o Open Banking se destaca.

Neste material, a gente explica do que se trata esse conceito, quais são os benefícios trazidos ao mercado, além de apresentar como vai funcionar o open banking no Brasil. Continue a leitura e saiba mais!

O que é open banking?

Primeiro, vamos entender o que é open banking. De forma literal, significa “banco aberto” ou “sistema bancário aberto”. Apesar de ser algo novo no mercado, é bem simples de entender: trata-se da importância de abrir as opções para o consumidor, levando a ele a oportunidade de ter liberdade para levar as suas informações financeiras para onde desejar.

Nesse sentido, podemos entender que o open banking conta com um conjunto de processos que permite o compartilhamento de dados de clientes entre as instituições financeiras. Hoje, os bancos contam com os dados de seus clientes. Sendo assim, o projeto reafirma que quem é detentor dessas informações são as próprias pessoas, e elas têm a oportunidade de compartilhar com outras empresas.

Quais os ganhos que a pessoa terá a partir disso? Ao compartilhar as informações, ela tem a oportunidade de ter acesso a mais produtos e serviços, além de conquistar custos mais acessíveis em diferentes instituições.

Como o open banking funciona na prática para o cliente?

Entenda como o open banking funciona na prática: suponhamos que uma pessoa utiliza, há anos, todos os serviços e produtos de uma instituição financeira específica. Porém, ao buscar adquirir crédito para o seu cartão ou realizar um financiamento, pôde perceber que a empresa onde ela tem conta e realiza todas as transações (salário, investimentos, pagamentos etc.) não oferece as melhores taxas.

Nesse sentido, ela tem a oportunidade de buscar por outras instituições que melhor se enquadram em sua realidade levando o histórico disponível naquela empresa. Dessa forma, ela não precisa iniciar o relacionamento do zero, o que traz ganhos também para a outra instituição.

Por meio dessa prática, as chances de ocorrer uma inadimplência reduzem significativamente, uma vez que a equipe terá acesso a informações mais bem detalhadas daquele usuário, sendo primordial para a definição de quais são os produtos a serem repassados e qual é o limite adequado para aquela pessoa em específico.

O que é o API e como ele funciona no open banking?

Para entendermos sobre o open banking e o seu funcionamento, não podemos deixar de mencionar um importante conceito: o de API. É a abreviação de application programming interface e funciona como uma área compartilhada que “conversa” com outros sistemas.

Elas são parte de alguns programas utilizados nas empresas, independentemente do nicho de atuação. Além disso, há a possibilidade de elas serem abertas para a comunidade. Ou seja, outros usuários também poderão criar produtos a partir delas.

Como vimos, o objetivo principal do open banking é o de compartilhar informações dos usuários para facilitar um relacionamento entre instituição e cliente. Sendo assim, é necessário contar com APIs abertas, de modo que o cliente tenha mais autonomia em suas negociações.

Quais as vantagens do open banking?

Agora que você já sabe o que é open banking, selecionamos algumas vantagens do open banking. Confira!

Mais liberdade para o cliente

No sistema tradicional, um cliente sair de uma instituição que já tenha um relacionamento a longo prazo e começar uma conta do zero é um processo burocrático. Além disso, dificilmente ele teria as mesmas possibilidades em uma outra empresa, com taxas de juros atrativas e linhas de crédito a seu dispor (adquiridas no banco anterior devido ao tempo de permanência).

Com o open banking, ele terá mais liberdade para contratar produtos e serviços, o que torna o mercado mais competitivo e dinâmico. Se a sua instituição for nova no mercado, tende a se beneficiar ainda mais com esse cenário: é possível oferecer produtos e serviços com base nas informações contidas no sistema, de modo que atraia mais pessoas para a sua base. Com um bom serviço de fidelização, certamente há a possibilidade de melhorar os resultados do negócio como um todo.

Mais inovação para o sistema financeiro

O sistema financeiro precisa trazer novidades e inovação para o mercado. Diferentes setores estão se adaptando para atender a um consumidor mais exigente, que pesquisa bastante antes de adquirir algum produto ou serviço. No caso das instituições financeiras, não é diferente.

O Open Banking contribui para que haja uma redução da burocracia de diferentes processos, especialmente para quem ainda não é cliente. Se uma pessoa solicita crédito em seu negócio, rapidamente há a oportunidade de consultar o seu histórico de crédito, dados pessoais, saldo, entre outras informações para conseguir oferecer um produto que se encaixe naquela realidade e que atenda às necessidades do usuário.

Mais movimentação das empresas

Com a possibilidade de as instituições acessarem esse histórico do cliente, o mercado vai se movimentar com mais agilidade. Para as empresas, isso é positivo. Não vai haver acomodação com seus produtos e serviços. Muito pelo contrário. Quanto antes oferecer novidades para que o público possa se interessar pelo que é entregue, maior será a sua base, mais fidelizados ficarão os seus clientes e melhores serão os resultados para a organização.

Redução de custos

Reduzir custos sem que isso afete a qualidade dos produtos e serviços oferecidos é um dos principais desafios para as instituições. Com o open banking e a redução de burocracia, não é apenas o cliente que sai ganhando: a sua empresa não mais precisará passar por um amplo processo de análise, o que contribui para que o seu time exerça uma função mais estratégica e menos operacional.

Diversificação da receita

O open banking também permite que a instituição possa diversificar a sua receita. Afinal, há a oportunidade de oferecer produtos em diferentes canais e com mais facilidade para atender a sua base. Antes, era necessário que as pessoas se deslocassem até a estrutura física da empresa para solicitar um novo produto. Agora, por meio de um aplicativo de celular, ela pode realizar todos os pedidos, ser atendida, contratar novos itens etc. – o que contribui de forma direta para ampliar o alcance geográfico.

Como funcionará o open banking no Brasil?

O funcionamento do open banking no Brasil é dividido em algumas fases:

  • fase 1 — teve início em fevereiro, que foi o momento em que os dados das instituições participantes fossem abertos, como contas de depósito, pagamento, poupança etc.;
  • fase 2 — a segunda fase teve início em agosto de 2021, e marca a possibilidade de o cliente compartilhar os dados pessoais de seu cadastro, como nome, CPF, endereço, telefone, dados de transação, entre outros;
  • fase 3 — também com início em agosto de 2021, que marca a possibilidade de iniciar um pagamento fora do ambiente bancário por meio do PIX (a partir do aplicativo de mensagens, por exemplo);
  • fase 4 — terá início em dezembro de 2021,  momento em que marca a possibilidade de o cliente compartilhar outros dados de produtos e serviços, além de informações sobre seguros, investimentos, entre outros.

Além disso, para 2022, está previsto:

  • fevereiro de 2022 — neste mês, vai haver a possibilidade de compartilhar serviços e transferências entre contas do mesmo banco com o TED;
  • março de 2022 — as instituições podem compartilhar o envio de propostas de operações de crédito a clientes que autorizarem a adesão ao open banking;
  • maio de 2022 — a partir de maio, dados sobre algumas operações financeiras poderão ser compartilhadas pelas instituições, como investimentos, seguros, previdência, entre outros;
  • junho de 2022 — vai haver o compartilhamento de serviços de pagamento por boleto;
  • setembro de 2022 — vai haver o compartilhamento de serviços de débito em conta.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é o open banking, quais são os seus diferenciais, além de verificar como o mercado tende a inovar a partir dessa modalidade. Por essa razão, é essencial que as instituições financeiras se planejem com antecedência e busquem continuamente aperfeiçoar suas soluções, uma vez que, quanto mais produtos e serviços de qualidade ofertar, maior será a sua base de clientes satisfeitos e engajados.

Se você deseja se aprofundar em outros temas relacionados ao mercado financeiro, continue no blog e saiba o que é Banking as a Service.

Conheça o unico | check
thumb
Identifique seus clientes com a maior base biométrica facial do Brasil
  •  icone Reduza fraudes de identidade
  • icone Agilize seu processo de onboarding
  • icone Reduza custos com antifraude
  • iconeElimine custos com mesa de análise
Conheça nossa solução
icone carta

Inscreva-se e fique por dentro das tendências da biometria facial.

Artigos relacionados