• Admissão
  • Departamento Pessoal
  • Indústria
  • Notícias
  • Sem categoria
  • Tecnologia
  • Varejo

Tecnologia no RH: entenda os impactos das mudanças no setor

Rafaella Melani
  • 18 de outubro de 2018
  • 10 min de leitura

Muitos profissionais de Recursos Humanos passaram anos utilizando um modelo de trabalho baseado em regras e planejamento já estabelecidos – até a chegada da tecnologia no RH.

Com a transformação digital vivida por todo o mundo nesta última década, mais do que nunca a sobrevivência corporativa exige uma capacidade de adaptação rápida e os departamentos de RH, com visão de futuro, estão se transformando para atender à demanda por habilidades e modelos de trabalho em evolução.

Uma das maiores fontes de inspiração para este novo RH vem de uma área surpreendente: o departamento de TI, que em muitas organizações adotou processos ágeis para acelerar sua evolução e atender melhor às necessidades dos clientes.

A transição não é fácil (como em qualquer processo de mudança, na verdade). Mas os departamentos de Recursos Humanos que estão em sintonia com este novo cenário estão remodelando a imagem do negócio, com resultados notáveis ​​– obrigando todo o mercado a revisar a visão atual sobre tecnologia no RH.

Transformação digital, tecnologia no RH e cultura

Remodelar o formato atual de RH para o digital é um movimento que exige uma reformulação fundamental dos processos organizacionais centrais e da maneira como os funcionários interagem com o trabalho.

As empresas podem adotar esse novo formato através da inovação – em processos, mindset e adoção de tecnologia.

A tendência é que cada vez mais o RH se fundamente em metodologias de trabalho mais flexíveis, horas de trabalho mais produtivas e estratégicas, além do uso de plataformas de inovação – e softwares como o Acesso RH, que fazem a gestão de admissão em um modelo online e baseado em autoatendimento, são um exemplo disso.

À medida que a automação assume as necessidades transacionais da função do RH, os profissionais podem se concentrar em alcançar resultados estratégicos de negócios por meio de seu capital humano, em vez de apenas visualizá-lo como recursos.

Já foi comprovado que os níveis de envolvimento e a experiência geral do colaborador estão diretamente ligados ao desempenho da unidade de negócios, ao desempenho financeiro e à produtividade. Para obter esses índices positivos, as empresas precisam de mais tecnologia no RH e de uma estratégia digital claramente definida em vigor.

Mais foco no colaborador

O setor viveu até então uma lenta transformação digital – especialmente se comparado às outras áreas das corporações. E muito dessa tecnologia foi projetada com o foco maior na organização, não para o funcionário.

Muitas vezes, a responsabilidade de adquirir uma nova tecnologia para o setor cabe diretamente ao RH – mas os usuários finais dessa tecnologia, que são os funcionários, não são consultados.

O resultado pode ser desastroso: se a solução não trouxer valor para os usuários em suas operações de rotina não só não haverá avanço para o setor, como a decisão trará desperdício de tempo e dinheiro. É preciso inserir tecnologia no RH e na organização como um todo, mas com usabilidade real, que traga mais produtividade e agilidade para os times.

O Acesso RH, por exemplo, permite que os candidatos no processo de admissão enviem toda a documentação online, pela plataforma – o que já otimiza o tempo dos profissionais de RH envolvidos nessa etapa. A própria plataforma já analisa os dados e documentos, enquanto dispara o status do processo para candidatos e para o RH. Ao fim, o profissional está apto para iniciar sua jornada na empresa e o RH encontra dados já preparados para a folha de pagamento (com holerite digital) e benefícios, em conformidade com o eSocial.

Conforme os líderes de Recursos Humanos passam a adotar uma abordagem voltada para as pessoas em primeiro lugar, plataformas como o Acesso RH ganham cada vez mais espaço nas empresas e na inserção de tecnologia no RH.

Como os funcionários estão vivendo toda essa onda tecnológica em outras áreas de suas vidas e na sociedade como um todo, a adoção de novos processos e tecnologias torna-se mais palatável.

O que esses profissionais buscam hoje é gerenciar melhor suas carreiras, com a ajuda das empresas onde atuam. Buscam oportunidades de crescimento e evolução profissional, feedbacks construtivos e formas de agir de maneira cada vez mais estratégica – e menos foco em tarefas mecânicas. O protagonismo é palavra de ordem nas empresas – e o RH deve criar mecanismos para impulsionar tudo isso.

Digitalmente, as pessoas já possuem bastante conhecimento e desenvoltura – mas em um nível pessoal. Todas essas inovações que o digital está trazendo para nossas vidas (consumo, social e família), traz muitas mudanças na forma como pensamos e trabalhamos.

A maioria das organizações quer adotar um ambiente digital – “precisa” seria o termo mais correto. E, dependendo do tamanho, área de atuação e perfil de consumidores, cada empresa tem sua própria jornada.

Mas como os negócios estão se transformando, a forma como o RH vai criar uma experiência digital para seus funcionários influenciará o sucesso a longo prazo.

Vale ressaltar que mais do que a adoção da tecnologia no RH, é preciso haver uma mudança de mentalidade e de cultura para adotar o digital de forma efetiva nos ambientes de trabalho.

Adoção de tecnologia no RH: desafios e gerenciamento de mudanças

Os líderes de Recursos Humanos hoje não estão apenas focados na otimização de verbas e recursos, mas procurando resolver problemas de negócios do mundo real por meio da tecnologia no RH.

Os CHROs também tendem fortemente a vincular seus investimentos em tecnologia aos resultados de negócios, geralmente quantificados até o último real. Qualitativamente, muitos estão voltados para gerar oportunidades de melhoria na cultura geral da organização por meio da tecnologia no RH.

A tendência é que a experiência e o mindset se tornarão, senão agora, muito em breve, novas vantagens competitivas para as empresas.

Como, então os profissionais de RH devem se voltar para tecnologias que ajudem a construir novas culturas no ambiente de trabalho. O momento é de se fazer questões como:

  • Quais são as oportunidades para melhorar a atração, retenção e desenvolvimento dos talentos?
  • O que é preciso fazer para atrair de forma mais efetiva novos funcionários?
  • Quão complexo ou difícil é o processo de integração na empresa?
  • Quão difícil é o processo de recrutamento?
  • Como utilizar a tecnologia para criar melhores experiências e lidar com todas essas lacunas?

Tecnologia no RH e no centro da cultura organizacional

Como profissional do setor, você experimentará implementações de tecnologia no RH ao longo de sua carreira e essas adoções podem afetar todas as partes da organização. Então, depois de ter encontrado a solução mais adequada para a necessidade da sua empresa, é preciso verificar cuidadosamente de que forma ela está impactando a forma de trabalho e os próprios  colaboradores. E, sempre que necessário, revisar e aperfeiçoar a solução adotada.

Sem isso, é melhor não inserir inovações tecnológicas – ou sua empresa corre o risco de perder tempo, dinheiro e engajamento entre os colaboradores.

Lembre-se: obter sucesso com a tecnologia no RH não está na compra de um software ou ferramenta poderosa. A tecnologia precisa estar profundamente presente na cultura organizacional, sem data de início ou término: é um processo contínuo.

Nesta fase de profundas transições, é preciso que o RH se pergunte qual é a mudança real e como as pessoas estão percebendo essa mudança.

A digitalização é um bom exemplo disso: Nem todas as pessoas entendem de fato o tipo de alteração que esse tipo de tecnologia trará ao RH, sendo muito comum haver questionamentos como: “o que o digital vai fazer?”, “as pessoas perderão empregos?”, “o que vai acontecer então?”. Esse medo, profundamente associado ao medo de mudanças, contudo, não impedirá o avanço da modernização dos processos.

Isso deve acontecer em duas frentes, sendo uma delas a automação assistida: processos automatizados, mas que demandarão assistência humana para operarem de forma eficaz. Também teremos certas áreas que serão totalmente digitalizadas. E em ambos os casos, haverá redução da força de trabalho e, em algumas áreas, a eliminação da força de trabalho.

Como RH, ao adotar um processo de gerenciamento de mudanças desse porte, é preciso garantir que a empresa tenha um programa eficaz de suporte para a requalificação ou reinserção no mercado de trabalho – assim será possível identificar quais são os melhores caminhos para a carreira que seus funcionários poderão assumir daqui para frente. Dessa forma o capital de conhecimento que foi construído ao longo dos anos não será perdido.

Tenha em mente também que um plano de gerenciamento de mudanças bem projetado e cuidadosamente executado ajudará a eliminar a resistência à tecnologia no RH, além de incentivar taxas de adoção mais rápidas, efetivas e produtivas.

A tecnologia no RH pode redefinir o gerenciamento de pessoas

Outra influência da tecnologia dentro das rotinas de uma empresa é a reformulação do conceito de espaço de trabalho.

Hoje, os colaboradores de uma organização podem trabalhar de qualquer lugar, em qualquer momento. A tecnologia no RH está redefinindo completamente o papel do setor em todo o mundo, desde o sourcing até o gerenciamento de desempenho.

A onda de transformação digital impacta as organizações de duas maneiras:

  • O surgimento de inúmeras ferramentas que ampliam as possibilidades do gerenciamento de equipes e o engajamento dos talentos nas organizações;
  • Suporte para os gerentes de RH mudarem seu foco de gerenciamento da força de trabalho de modo a gerar mais lucros para a empresa.

Impacto da tecnologia nos Recursos Humanos

Veja nos tópicos abaixo algumas tendências tecnológicas que estão promovendo uma grande mudança no setor:

Big Data

Assegurar a conformidade e evitar riscos são duas preocupações presentes em praticamente todas as funções e tarefas do cenário corporativo atual – mas isso é ainda mais acentuado nas rotinas de RH.

No entanto, a tecnologia está transformando o setor por meio de plataformas que digitalizam as necessidades de processar dados.

Como já mencionamos anteriormente, o Acesso RH é um grande exemplo disso – como a plataforma analisa as informações dos candidatos e já insere nos padrões do eSocial automaticamente, o risco de erros de processo e dados em não-conformidade cai para praticamente zero.

Isso protege a empresa de possíveis penalizações e multas de órgãos público, além de possíveis questões jurídicas trabalhistas por erros nos pagamentos de benefícios, verbas rescisórias, entre outros.

Além disso, o Big Data está ajudando os profissionais de RH a entenderem melhor clientes, parceiros e especialmente colaboradores.

Quando integrado a outras tecnologias, o Big Data ajuda a obter uma percepção profunda e permite que os profissionais de RH tomem decisões com base em informações vitais.

O Big Data oferece aos gerentes de RH uma visão baseada em fatos da força de trabalho atual e ajuda-os a identificar tendências emergentes.

Toda essa análise ajuda os recrutadores a avaliar os funcionários em potencial e permite melhores tomadas de decisões voltadas para o gerenciamento de riscos.

Aplicativos móveis

O smartphone estará cada vez mais presente no cenário de RH nos próximos anos. Como a força de trabalho, em várias operações, buscam acesso a aplicativos por meio de dispositivos móveis, as empresas estão começando a adaptar seus sistemas de RH.

Entregar esse tipo de funcionalidade implica que as organizações considerem os aplicativos de RH com o processo de mobilização e a interface que os funcionários estão procurando.

A tendência é que, mais adiante, as organizações invistam na criação de aplicativos que agilizem as funcionalidades básicas do RH – exame admissional, entrega de atestados médicos por parte dos colaboradores, comunicações internas, pagamentos e disponibilização de benefícios, entre outros.

Hoje, os aplicativos móveis se tornaram essenciais dentro do processo de transformação digital de uma empresa.

Mídias Sociais

As redes sociais também desempenham um papel ativo no RH hoje, especialmente quando se trata de recrutamento.

Uma pesquisa recente apontou que 73% dos recrutadores tem obtidos bons resultados com contratações através das redes sociais e 59% acreditam que os candidatos encontrados nestes canais facilitam a identificação de conexões, interesses e habilidades que a empresa busca em um profissional.

Os departamentos de RH podem usar as mídias sociais não apenas para recrutamento, mas também para atrair um engajamento maior dos funcionários.

As empresas podem usar os canais sociais para atingir seu público-alvo com atualizações sobre vagas de emprego e outras informações relacionadas à empresa.

Também deve crescer o número de organizações que usam as mídias sociais para contar sua história de sucesso ou a de seus colaboradores através de fotos, postagens em blogs, páginas do Tumblr e do Pinterest.

Isso porque os candidatos (especialmente os que fazem parte das gerações mais jovens, como os Millennials e os Zs) estão usando essas mesmas redes sociais para encontrar informações sobre a empresa. Essa é de fato uma boa fonte para saber o que os funcionários atuais e potenciais estão dizendo sobre sua empresa.

A mídia social oferece inúmeros benefícios aos profissionais de RH e permite que eles acompanhem as novidades, a tecnologia e as tendências. É possível cultivar relacionamentos, fazer network e compartilhar o conhecimento do setor.

Todas essas razões tornaram as redes sociais uma plataforma ideal para engajar funcionários, construir relacionamentos e reforçar as comunicações no espaço de trabalho.

Soluções na nuvem

Seja web ou nativa, as aplicações SaaS desempenham um papel fundamental em todos os setores, incluindo o Departamento de Recursos Humanos.

Aplicativos baseados em nuvem são inevitáveis ​​no ambiente de negócios atual. Com o advento das tecnologias de nuvem, todas as informações – como documentos e outras informações pertinentes, podem ser facilmente acessadas on-line.

As informações dos funcionários podem ser arquivadas e organizadas em um local seguro, poupando espaço físico nas empresas e trazendo mais agilidade e organização aos processos de RH.

Ao centralizar os dados, o fluxo de trabalho e as operações podem ser simplificados em toda a empresa. A implementação de soluções em nuvem pode ter um impacto positivo em vários fluxos de operações, desde o desenvolvimento de produtos, gerenciamento de força de trabalho e integração de negócios. É por isso que a maioria das empresas está migrando para aplicativos baseados em nuvem.

Aplicativos SaaS que dão suporte ao RH

Veja a seguir algumas soluções que podem ajudar seu time a otimizar tarefas e processos com a adoção de tecnologia no RH:

  • Serviço de recrutamento do LinkedIn: denominada como uma rede processional, ajuda os departamentos de recrutamento ao fornecer os recursos necessários para encontrar e recrutar candidatos. Desta forma, um recrutador pode encontrar facilmente candidatos com perfis relevantes;
  • Lucidchart: aplicativo que permite aos usuários desenhar fluxogramas e diagramas. É usado principalmente para criar organograma e mapeamento mental;
  • Google Docs: permite compartilhar informações facilmente entre as áreas da empresa e até entre parceiros, clientes e fornecedores. A ferramenta simplifica o processo e facilita a coleta de dados. Uma área em que o Google Docs desempenha um papel fundamental no RH é a avaliação de desempenho;
  • Google Forms: permite que os departamentos de RH enviem a todos os funcionários um formulário de perguntas e respostas com perguntas. Quando eles enviarem suas respostas, os resultados já serão salvos no Google Docs, que pode já ser enviado por e-mail ao respectivo gerente para análise adicional. Dessa forma, um processo de revisão de desempenho pode se tornar mais eficiente e com economia de papel. O recurso pode ainda ser aplicado em pesquisas de satisfação com clientes, campanhas de endomarketing, entre outros.

BYOT

O BYOT (Bring your own technology – traga a sua própria tecnologia) tornou-se uma nova tendência hoje, e as empresas começaram a adotá-lo devido ao nível de conveniência que traz para as empresas.

No entanto, a segurança é uma das principais preocupações das organizações. As empresas que desenvolvem o conceito de BYOT devem certificar-se de que suas políticas incluem diretrizes para proteger dados confidenciais e garantir que medidas apropriadas sejam tomadas se o dispositivo for perdido ou roubado.

Tecnologia utilizável

As principais empresas de tecnologia – como Google, Apple e Microsoft – começaram a introduzir tecnologia wearable em todos os dispositivos.

Esses dispositivos podem fazer com que seus funcionários permaneçam conectados e melhorem o gerenciamento do tempo.

De fato, essas tecnologias vestíveis proporcionam uma variedade de oportunidades para o engajamento dos funcionários, incluindo maior produtividade, incentivos a benefícios e segurança.

Os dispositivos vestíveis não apenas melhoram a comunicação, mas também aumentam as eficiências operacionais. E algumas empresas estão explorando novas maneiras de transformar dispositivos portáteis em ferramentas poderosas para treinamentos, intervenções em plantas mais distantes nas empresas – é possível ter o suporte de um técnico no reparo de um equipamento que está quilômetros de distância de onde ele está, o que reduz custos de deslocamento.

Mantendo o ritmo da tecnologia no RH com a evolução dos negócios

Embora a tecnologia desempenhe um papel crucial na transformação digital das empresas e das operações de gerenciamento de recursos humanos e de pessoal, essa mudança precisa partir da cultura organizacional.

Isso vai ajudar os profissionais de RH a aproveitarem a tecnologia para gerar um valor real para os negócios.

As tecnologias digitais facilitam uma maior integração e flexibilidade, permitindo que os funcionários tenham mais protagonismo e compartilhem sua experiência de trabalho.

Toda essa inovação está pronta para revolucionar o RH e redefinir o futuro do departamento. Com a adoção destas mudanças, a empresa se tornará mais produtiva, eficaz e lucrativa.

Somando todos estes itens acima ao envolvimento dos funcionários e o gerenciamento da cultura, esse conjunto será a mola que vai impulsionar o RH em um cenário em constante mudança.

Outro ponto importante está na chegada das novas gerações ao mercado de trabalho, que dará à tecnologia no RH um papel de destaque desde os processos de recrutamento. Softwares como o Acesso RH, podem também ajudar na atração destes talentos, posicionando a empresa junto a estes profissionais e para o próprio mercado a imagem de uma Employer Branding.

O resumo geral é: a tecnologia está permitindo que, pela primeira vez na história, o RH desempenhe um papel de liderança na execução dos negócios – e esse promete ser apenas o começo.

Agora que você já conhece os benefícios e inovações da tecnologia no RH, que tal conhecer mais de perto todas as vantagens de ter Acesso RH em sua empresa? Clique e solicite uma demonstração agora mesmo!

Artigos relacionados