• Bancos
  • Fintech

Redução de custos: entenda como promovê-la na empresa

Camila Silva
  • 19 de janeiro de 2021
  • 6 min de leitura

Promover a redução de custos em uma empresa sem afetar a qualidade dos serviços oferecidos é um dos grandes desafios das organizações. Afinal, ao cortar gastos, existem os riscos de os profissionais não terem as mesmas condições de trabalho, ou, ainda, ficarem desmotivados com as mudanças efetuadas. Por essa razão, o mais indicado é que as empresas busquem por estratégias eficazes e inteligentes que contribuam para que haja melhorias nos processos e, consequentemente, traga ganhos para o caixa.

Pensando nisso, elaboramos este material para que você entenda sobre a importância da redução de custos na organização, além de conferir dicas práticas para adotar na gestão. Explicamos, ainda, como o reconhecimento facial contribuirá nesse sentido. Continue a leitura e saiba mais!

Qual a importância da redução de custos na empresa?

Inicialmente, apresentaremos os pontos positivos de promover a redução de custos na empresa. Confira!

Aumento da rentabilidade

O primeiro deles, apesar de óbvio, influencia nos demais ganhos. Quando há a promoção da redução de custos na organização, consequentemente vai haver um aumento da rentabilidade.

Deve-se levar em consideração que, muitas vezes, a gestão considera que é preciso aumentar a quantidade de operações e vendas para que melhorar os resultados. Apesar de serem estratégias importantes, elas não funcionam sozinhas. Para isso, é preciso transformar a forma com que atua no mercado, de modo que seja mais competitiva e alcance os números pré-estabelecidos no planejamento estratégico.

Competitividade no mercado

Por falar em competitividade, esse é um outro ganho importante consequente da redução de custos nas empresas. Em um mercado com tanta concorrência, a gestão precisa traçar estratégias que contribuam para que se tornem relevantes e apresente diferenciais aos seus clientes.

À medida que implementa ações para reduzir gastos, há a oportunidade de produzir mais por menos. Vamos trazer para a realidade de uma instituição financeira. Imagine só duas realidades distintas. Na primeira, há muitas ferramentas sendo utilizadas em um processo de análise de crédito. Além de fazer com que o profissional gaste um bom tempo para essa etapa do processo, traz a insatisfação do cliente. Por ser uma etapa tão burocrática, ele acaba optando por outras instituições cujo tempo é mais reduzido.

Em um outro contexto, a instituição utiliza apenas uma ferramenta que oferece todas as soluções necessárias e que cumpre os requisitos para análise. Além de economizar gastos com as demais, contribui para a experiência positiva que o público terá com a marca, gerando a competitividade.

Além disso, com a economia gerada, a instituição ainda tem a possibilidade de pensar em ações de investimento para a qualidade de vida do próprio colaborador. Ou seja, vai aumentar o engajamento dos profissionais, permitindo um melhor atendimento ao cliente.

Disponibilidade de capital

Consequentemente, a empresa passa a ter uma sobra se comparada a períodos anteriores. Nesse sentido, é papel da gestão formular um planejamento que contribuirá para um investimento certeiro e estratégico, de modo que traga melhorias para processos internos e para aplicações financeiras.

Além disso, outros pontos podem ser considerados no momento de aplicar esse dinheiro, como:

  • promover a capacitação profissional de toda a equipe;
  • trazer melhorias para a estrutura física da empresa;
  • trazer novos equipamentos, possibilitando uma maior produtividade de todo o time;  entre outros.

Como promover a redução de custos na empresa?

Agora que você já sabe sobre a importância da redução de custos para uma organização, chegou o momento de entendermos quais são as estratégias que podem ser aplicadas. Saiba mais!

Analise os custos atuais

Independentemente de qual seja a estratégia a ser aplicada, o primeiro passo é entender qual é a sua realidade atual. Afinal, tomar decisões baseadas em dados deve ser uma prioridade para as equipes, seja qual for a área ou motivo. Nesse sentido, entenda quais são os seus custos, quais áreas exigem um investimento maior e faça um detalhamento de todas elas, com o objetivo de realizar uma avaliação estratégica desses resultados.

Muitas vezes, as empresas podem gastar muito mais do que previu no planejamento justamente por não ter um controle das contas. Ou seja, implemente a cultura de registro. Todos os setores precisam ter detalhado quais foram os investimentos feitos, as compras efetuadas e por que esses custos são importantes. Até mesmo um valor que a primeira vista pareça irrelevante – tudo deve ser registrado!

Além disso, é indicado que categorize os gastos atuais, com o objetivo de identificar quais são aquelas que mais exigem uma atenção por parte das lideranças.

Verifique quais são os custos com fornecedores

Outra estratégia eficaz para a redução de custos nas empresas está relacionada ao entendimento preciso de quem são os fornecedores e quais são os gastos que eles trazem para as empresas. Aqui, as etapas são as mesmas do ponto anterior: entenda quais são todos eles e quais realmente têm a necessidade de continuar com o contrato.

Voltando ao exemplo da análise de crédito com ferramentas antifraude, podemos identificar que não há a necessidade de contar com muitas soluções nesse sentido, uma vez que já existem ferramentas que por si só comportam as necessidades do negócio – o reconhecimento facial, por exemplo, que abordaremos sobre ele mais adiante.

Além disso, identifique quais são aqueles que permitem uma renegociação, ou até mesmo refaça orçamentos ao final de cada contrato.

Crie metas para a redução de custos

Primeiro, vamos à diferença existente entre metas e objetivos. Enquanto objetivos se referem à visão de sucesso a longo prazo que a empresa deseja alcançar, as metas são pequenas conquistas que contribuirão para chegar a esse resultado. Exemplo: o objetivo da organização é reduzir custos em até 20% ao ano. Para isso, mensalmente é preciso reduzir certa quantia em pontos estratégicos da empresa – ou seja, essa é a meta.

Para criar metas que de fato tragam bons resultados ao negócio, algumas ações podem ser feitas. Entre elas, destacamos:

  • realizar o planejamento das metas e entender como cada setor vai trabalhar nesse sentido;
  • criar um indicador de desempenho para ser acompanhado de forma periódica;
  • implementar as ações de forma gradual e monitorar com frequência;
  • revisitar as metas de forma contínua, realizando adaptações no que for necessário para a equipe.

Envolva a equipe nesse processo

De nada adianta entender quais são as metas da empresa de redução de custos, identificar os gargalos existentes em diferentes áreas e contar com projetos bem elaborados se não há o comprometimento da equipe, concorda? Sendo assim, faça uma apresentação para toda a equipe sobre esse processo. Apresente quais são os objetivos, por que a empresa está adotando essas práticas e os ganhos que terá.

Lembre-se: a gestão transparente contribui de forma direta para a produtividade de todo o time, trazendo bons resultados não apenas para essa estratégia em si, como também para todos os indicadores da organização.

Uma boa dica para aumentar o envolvimento das pessoas com essa ação é envolvê-los na definição das metas. Ou seja, adotando a metodologia de OKRs. Trata-se de metas individuais e coletivas que convergem para as metas globais da organização. A principal vantagem desse tipo de estratégia é justamente o fato de que as próprias pessoas participam da formulação das OKRs. Mais uma vez, trazendo a gestão transparente e estimulando o sentimento de pertencimento de toda a equipe.

Invista em capacitação

Ao longo do material, chegamos a mencionar sobre a oportunidade que a empresa teria de investir na capacitação das pessoas ao reduzir custos. Porém, deve-se considerar essa estratégia como uma importante ação para o negócio, uma vez que a capacitação contribui para:

  • inserção dos colaboradores na cultura da empresa;
  • bom relacionamento organizacional;
  • alavanca da produtividade;
  • incentivo à criatividade e diálogo;
  • retenção de colaboradores.

Nesses ganhos, identificamos dois pontos importantes. O primeiro deles é a alavanca de produtividade. Profissionais que produzem mais, naturalmente contribuem para melhores resultados.

Além disso, a retenção de talentos deve ser uma prioridades das equipes. Devemos sempre levar em consideração que a demissão e contratação de colaboradores gera custos para o negócio. Além de ter que arcar com gastos previstos na legislação, o tempo para o recrutamento pode ser longo, e parte das tarefas dos atuais colaboradores precisarão ser deslocadas para treinamentos dos funcionários que acabaram de chegar à equipe.

Verifique as formas de contratação

Levando em consideração a retenção de talentos, também é indicado que a empresa verifique suas formas de contratação e aprimore o processo seletivo. Nesse sentido, as chances de buscar por pessoas que se identifiquem com os valores da organização aumentam consideravelmente, contribuindo para que ela se sinta pertencida àquele espaço e permaneça por mais tempo em seu quadro de profissionais.

Como o reconhecimento facial contribui para a redução de custos?

Conforme abordamos ao longo do conteúdo, buscar por soluções que possibilitam a eliminação de ferramentas antifraude contribuem de forma direta para a redução de custos. Nesse sentido, a tecnologia de reconhecimento facial se destaca. Entre os principais ganhos dessa alternativa, destacamos:

  • redução de fraudes na empresa, contribuindo para que a organização não precise arcar com os custos trazidos por ela;
  • agilidade no processo de onboarding do novo cliente – conforme abordado, esse é um diferencial competitivo, uma vez que vai ampliar a experiência que a pessoa terá com a sua marca e com o seu atendiemento;
  • eliminação de custos com a mesa de análise;
  • redução de custos com demais ferramentas antifraude;
  • aumento da conversão de vendas, justamente por contar com pessoas que tenham um primeiro contato mais positivo; entre outros.

Além disso, deve-se destacar o fato de que, para que você tenha todas as informações necessárias do cliente, não é necessário que ele envie uma extensa lista de documentação. Basta tirar uma selfie do próprio celular. Ou seja, a instituição também facilita o fechamento desse contrato, possibilitando que ele indique a marca para outras pessoas e propague de forma positiva a empresa.

Neste conteúdo, você pôde entender algumas dicas práticas de como promover a redução de custos nas empresas. Além disso, pôde verificar como o reconhecimento facial contribui nesse sentido. Para que as estratégias sejam adotadas, o ideal é que a equipe conte com um bom planejamento, além de analisar as ações de forma contínua. Dessa forma, há a possibilidade de aperfeiçoar pontos que não estão funcionando, além de investir naqueles que oferecem bons resultados.

Se você ficou interessado em conhecer um pouco mais sobre a tecnologia de reconhecimento facial, entre em contato com a gente, converse com nossos profissionais e tire suas dúvidas!

Artigos relacionados