Por categoria:

  • Bancos
  • biometria
  • Tecnologia

Prova de vida: como a biometria facial veio transformar esse processo

Avatar
Camila Silva
  • 16 de novembro de 2021
  • 4 min de leitura
infocheck

Na administração de uma instituição bancária, alguns processos devem ser dominados pela gestão. A prova de vida é uma delas. Como o próprio nome já diz, é o ato de os clientes garantirem o pagamento de alguns dos seus benefícios, como o INSS. Dessa forma, evitam-se fraudes, o que garante maior proteção para o banco e também possibilita que as pessoas tenham o recebimento garantido, na mesma data de costume.

Neste material, a gente explica o que é a prova de vida, qual é a importância, além de trazer alguns dados que reforçam a necessidade da busca de soluções tecnológicas que tornem a sua instituição com maior credibilidade, bem como oferecem melhor experiência para o seu público. Continue a leitura e saiba mais!

O que é a prova de vida?

Primeiro, vamos entender mais detalhes sobre o que é a prova de vida. Trata-se de uma exigência do Instituto Nacional do Seguro Social, também conhecido como INSS, para quem recebe um ou mais benefícios previdenciários.

Esses benefícios podem ser a aposentadoria, pensão por morte ou ainda auxílio-doença. Conforme abordamos, é uma garantia de que a pessoa está viva para para que ela possa receber o pagamento do benefício, evitando, assim, fraudes comuns relacionadas a essa questão.

A prova de vida está em vigor desde a década passada. Para que o benefício não seja automaticamente bloqueado, é preciso que o cliente vá até a instituição uma vez ao ano.

Como funciona a prova de vida?

Agora, traremos um pouco mais sobre o funcionamento da prova de vida. Como dissemos acima, o beneficiário precisa ir até a instituição uma vez ao ano. Basta se deslocar até a agência e apresentar um documento oficial com foto.

O procedimento vai depender da instituição. Enquanto algumas precisam do contato entre profissional e cliente, outras já disponibilizam a biometria nos caixas de autoatendimento. Há, ainda, a possibilidade de utilizar o reconhecimento facial, que abordaremos mais adiante.

De acordo com o Governo Federal, mesmo as pessoas que residem em outros países devem fazer a prova de vida. Caso contrário, elas também estão sujeitas a ter o benefício automaticamente bloqueado.

Quem não pode ir a uma agência

Porém, sabemos que existem dificuldades de locomoção para muitas pessoas dependentes dos benefícios do INSS. Seja devido a doenças, seja pela dificuldade de locomoção até a instituição, existe a necessidade de buscar por medidas para que a prova de vida seja executada e os benefícios sejam concedidos sem entraves.

Além disso, no último ano, a pandemia global da Covid-19 fez com que os bancos precisassem se adaptar para realizar a prova de vida, uma vez que as pessoas acima de 60 anos eram as mais vulneráveis em relação ao problema.

O cliente pode, então, fazer a ação por meio de um procurador cadastrado no Instituto Nacional do Seguro Nacional. Há também a possibilidade de fazer por reconhecimento facial, oportunidade concedida pelo governo para as mais de 5 milhões de pessoas que não fizeram a checagem no ano de 2020.

Como funciona o reconhecimento facial para a prova de vida?

Por falar em reconhecimento facial, vamos explicar como esse processo funciona de fato, além de abordar um pouco mais sobre a ferramenta. Confira!

O que é o reconhecimento facial

Inicialmente, é importante ressaltarmos de maneira mais detalhada o que é o reconhecimento facial. Trata-se de uma solução que mapeia as características de uma pessoa. Os dados ficam armazenados como uma espécie de impressão facial. Por meio de algoritmos, há a possibilidade de comparar a imagem real com a imagem armazenada, de modo que se verifique a identidade do usuário.

Como isso funciona, na prática? Na face, são identificados aproximadamente 80 pontos nodais. No rosto, há muitos pontos e extremidades variáveis que contribuem para traçar o nosso perfil, como:

  • largura do nariz;
  • distância entre os olhos;
  • formatos das maçãs do rosto;
  • profundidade dos olhos, entre outros.

O reconhecimento facial funciona basicamente no seguinte modelo:

  • a partir de uma câmera de equipamento simples (como um smartphone), realiza a captura do rosto da pessoa;
  • o registro feito é enviado a um sistema;
  • por meio desse sistema, uma leitura detalhada do rosto da pessoa é feita, conforme as suas principais características;
  • as informações capturadas são codificadas em uma sequência numérica digital;
  • a sequência é anexada ao cadastro do usuário;
  • a partir disso, um banco de dados arquiva as informações capturadas;
  • depois de todo esse processo, é formada a identidade facial do sistema.

Prova de vida pelo reconhecimento facial

Com uma ferramenta com tantos diferenciais, já não faz mais sentido que o idoso precise se deslocar até uma instituição bancária para realizar a prova de vida. Nesse sentido, por meio de um celular, há a possibilidade de essa demanda ser cumprida sem grandes dificuldades. Para isso, basta que a pessoa baixe o aplicativo do Governo Digital, envie uma foto de seu rosto e siga as orientações do app. Esses próximos passos podem ser o reconhecimento facial a partir da prova de vivacidade ou prova de identidade.

Quando o usuário realiza essas solicitações, o aplicativo vai indicar se a pessoa é a mesma do CPF informado no cadastro.

Entenda a diferença entre prova de vivacidade e prova de identidade:

  • prova de vivacidade – no caso da prova de vivacidade, a pessoa é orientada a centralizar o rosto, virá-lo para a direita, sorrir, fechar os olhos, virar novamente e realizar a captura da biometria por meio da foto;
  • prova de identidade – já na prova de identidade, é preciso que a pessoa informe alguns de seus documentos, como o título de eleitor. Caso a biometria seja do Departamento Nacional de Trânsito, o Denatran, também é preciso da Data de Emissão da Carteira de Habilitação.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é a prova de vida, qual é a importância para as instituições, além de conferir como o reconhecimento facial pode contribuir nesse sentido. Como abordamos, há ferramentas e soluções distintas para as necessidades das instituições, que contribuem para transmitir mais credibilidade, além de ser um diferencial para a experiência do cliente em relação ao seu negócio.

Se você deseja ficar por dentro de como funciona a ferramenta de reconhecimento facial e quais são os seus demais benefícios, entre em contato com a nossa equipe, converse com nossos colaboradores e tire suas dúvidas!

Conheça o unico | check
thumb
Identifique seus clientes com a maior base biométrica facial do Brasil
  •  icone Reduza fraudes de identidade
  • icone Agilize seu processo de onboarding
  • icone Reduza custos com antifraude
  • iconeElimine custos com mesa de análise
Conheça nossa solução
icone carta

Inscreva-se e fique por dentro das tendências da biometria facial.

Artigos relacionados