Por categoria:

  • Autenticação biométrica

Para que serve a biometria do rosto no contexto de cibersegurança?

Unico Check
  • 2 de dezembro de 2022
  • 5 min de leitura
infocheck
Para que serve a biometria do rosto no contexto de cibersegurança?

Ao planejar a estratégia de segurança digital para proteger os negócios contra fraudes de identidade, vazamentos de dados e outros riscos que existem no mundo virtual é importante saber para que serve a biometria e como esta tecnologia gera resultados positivos para a empresa e melhora a experiência dos clientes. 

Neste artigo, vamos abordar tópicos importantes sobre o tema. Continue a leitura!

O que é e para que serve a biometria do rosto?

No contexto de segurança digital e melhoria da experiência do usuário, é fundamental entender para que serve a biometria e como ela pode ser aplicada nos negócios. 

Por definição, a biometria é o estudo estatístico de características físicas e comportamentais de cada pessoa, ou seja, a partir da análise de dados biométricos é possível, por exemplo, comprovar a identidade de alguém que deseja criar uma conta digital em um site ou aplicativo de e-commerce, varejo, banco, financeira, seguradora, telecom ou outro tipo de negócio. 

De todos os tipos de biometria, a que mais vem conquistando espaço no mercado é a biometria facial. Neste procedimento, são coletados os dados biométricos relativos a cerca de 80 pontos nodais da face como, por exemplo, a distância entre os olhos, formato do nariz, formato dos lábios, entre outros. A biometria facial do usuário é convertida em algoritmo matemático e armazenada pela empresa responsável pelo cadastro. 

Cibersegurança, quais os riscos os usuários da internet estão sujeitos?

Existem vários riscos na internet que podem causar graves prejuízos aos usuários e aos responsáveis por sites e aplicativos, entre os quais, podemos citar dois:

Roubo de identidade

Este tipo de crime digital pode ser realizado de várias formas, sendo que a prática de phishing é uma das técnicas de engenharia social mais aplicada para roubar a identidade de usuários de sites e aplicativos. A “isca” é uma mensagem eletrônica, enviada por SMS, e-mail, WhatsApp ou redes sociais, com links que direcionam a vítima a páginas falsas ou abrem caminho para a instalação de códigos maliciosos que possibilitam o roubo da identidade. 

Fraude de identidade

Pode ser praticada a partir do roubo de identidade; por alguém que criou uma identidade sintética; uma pessoa que descobriu anotações de login (nome de usuário e senha) e dados do cartão de crédito da vítima; por quem furtou ou roubo um smartphone ou tablet desbloqueado, entre outros meios que viabilizem a fraude de identidade na internet. Quando uma tentativa de fraude de identidade dá certo, tanto a empresa quanto a pessoa titular dos dados amargam os prejuízos financeiros e/ou danos morais. A empresa perde credibilidade no mercado pela incapacidade de proteger os dados e a privacidade de seus clientes. O usuário, vítima da fraude de identidade, enfrenta inúmeros transtornos para comprovar que não realizou a transação e obter o estorno financeiro. 

Como funciona a tecnologia de biometria facial na validação e autenticação de identidades?

A biometria facial tem duas aplicações importantes no reconhecimento de identidades:

1. Validação da identidade

A tecnologia vem sendo utilizada por empresas de todos os segmentos para realizar cadastros mais consistentes e seguros, pois os dados biométricos são únicos de cada pessoa, não sendo possível falsificá-los. Com uma solução completa é possível realizar a biometria facial do usuário; verificar se existe conformidade entre a selfie e a foto do documento e se a pessoa que deseja se cadastrar é, de fato, a titular do CPF. 

A validação da identidade por biometria facial é um procedimento simples, rápido e bastante eficaz, devendo ser aplicada à autenticação da identidade do usuário em processos transacionais. Ao capturar documentos digitais (CPF, por exemplo) e a selfie do usuário, em tempo real, a ferramenta de biometria facial gera o score de autenticação que, dependendo do resultado, valida a identidade do usuário. 

2. Autenticação da identidade 

Ao realizar o cadastro biométrico, a empresa poderá disponibilizar, aos usuários, a opção de autenticação da identidade por reconhecimento facial em processos transacionais. Por exemplo, quando o usuário fizer uma compra online com cartão de crédito, a transação só poderá ser concluída com a autenticação biométrica da identidade, ou seja, ao apontar a câmera do smartphone ou tablet para realizar o reconhecimento da face, em tempo real, a solução compara a imagem da pessoa à biometria facial cadastrada anteriormente, fornecendo o token biométrico. Portanto, quando alguém tenta realizar uma transação fraudulenta, a plataforma de biometria facial bloqueia o acesso porque não é possível gerar a autenticação da identidade.  

Como a biometria protege usuários no ambiente online?

A biometria facial funciona como uma barreira extra de proteção contra o roubo e a fraude de identidade na internet. Ao realizar um cadastro com biometria facial, o usuário terá mais tranquilidade quanto ao uso de sites e aplicativos para a compra de produtos e serviços, operações bancárias e financeiras, pois a validação de cada processo transacional está atrelada à autenticação biométrica da identidade. 

Ou seja, se alguém com más intenções tentar acessar o dispositivo (smartphone, tablet ou computador) do usuário cadastrado com biometria facial, a plataforma antifraude, integrada ao site ou aplicativo, bloqueia a operação devido à impossibilidade de autenticar a identidade. 

Ao mesmo tempo em que protege os dados e a privacidade de usuários do ambiente online, a biometria facial também proporciona uma navegação mais fluida e ágil, eliminando alguns pontos de fricção como o uso de senha, autenticação em dois fatores com envio de códigos por SMS e e-mail, por exemplo. Basta posicionar o rosto em frente à câmera do dispositivo para realizar o reconhecimento por biometria facial. 

Quais as vantagens da biometria facial para empresas e clientes?

1. Biometria facial para a proteção de dados e privacidade

A solução de biometria facial protege mais os dados e a privacidade dos usuários de sites e aplicativos porque ajuda a bloquear as tentativas de acesso indevido. 

Ao condicionar as transações em ambientes virtuais ao procedimento de autenticação da identidade por biometria facial, é possível evitar diversos problemas como o roubo de identidade, vazamento de dados pessoais e sensíveis dos usuários. 

Em processos internos, a empresa também consegue proteger dados estratégicos e confidenciais, condicionando o acesso à autenticação por biometria facial. 

2. Biometria facial para a prevenção às fraudes de identidade 

Quando uma fraude de identidade é bem sucedida, a empresa perde dinheiro e credibilidade no mercado por não dispor de uma plataforma digital antifraude eficaz. A ferramenta de biometria facial ajuda a reduzir os prejuízos gerados por fraudes de identidade. 

Validando a identidade de usuários por biometria facial, a empresa previne o onboarding de possíveis fraudadores, que usam dados de terceiros ou criam identidades sintéticas para aplicar golpes no mercado online. Dessa forma, é possível evitar perdas financeiras decorrentes de operações fraudulentas. 

3. Biometria facial na melhoria da experiência do usuário 

Ao explicar ao usuário para que serve a biometria facial, na realização do cadastro e autenticação da identidade em processos transacionais, bem como a conformidade do procedimento com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a empresa pode conquistar a confiança e credibilidade do público-alvo do negócio. 

Como tantos riscos na internet, a tecnologia de biometria facial representa um diferencial estratégico para melhorar a experiência do cliente, tornando a jornada mais fluida e segura. 

Com a biometria facial, o usuário não precisa se preocupar com a memorização de inúmeras senhas nem gastar tempo verificando códigos enviados por mensagem (SMS, WhatsApp e e-mail) para proceder a autenticação em dois fatores. O reconhecimento facial é simples e altamente eficaz para confirmar a identidade em:

  • Compras online com cartão de crédito;
  • Pagamentos digitais com a face;
  • Retirada de mercadorias do “clique e retire”;
  • Habilitação do SIM e outros serviços de telecom;
  • Abertura de contas;
  • Transações financeiras e bancárias;
  • Uso do plano ou seguro saúde; 
  • Entre outras transações digitais.

Conclusão No contexto de cibersegurança, é importante entender o que é e para que serve biometria e como uma solução de identidade digital completa pode gerar resultados positivos na proteção de dados e privacidade de usuários. Para conhecer a solução de validação e autenticação de identidade via biometria facial mais completa do mercado, acesse o site do Unico Check.

Conheça o unico | check
thumb
Identifique seus clientes com a maior base biométrica facial do Brasil
  •  icone Reduza fraudes de identidade
  • icone Agilize seu processo de onboarding
  • icone Reduza custos com antifraude
  • iconeElimine custos com mesa de análise
Conheça nossa solução
icone carta

Inscreva-se e fique por dentro das tendências da biometria facial.

Artigos relacionados