Por categoria:

  • biometria
  • Tecnologia
  • Varejo

Identificação facial: entenda como funciona

Martha Kanagusko
  • 27 de setembro de 2022
  • 5 min de leitura
infocheck
Identificação facial: entenda como funciona

A identificação facial é uma tecnologia que proporciona agilidade e segurança ao atendimento, controle de acesso e prevenção às tentativas de fraudes de identidade. Isto porque o sistema de reconhecimento facial pode substituir o uso de senha, documento com foto, impressão digital ou outros meios para validar confirmar a identidade de uma pessoa.  

Neste post vamos explicar o que é a identificação facial e como ela funciona! Confira:

Esta solução tecnológica pode ser utilizada por organizações públicas, privadas e do terceiro setor, integrada ou não a outros sistemas como, por exemplo, os softwares de gestão de clientes (CRM) ou controle às áreas de acesso restrito. Utilizando o sistema de reconhecimento facial, a organização consegue automatizar vários processos, reduzir diversos custos operacionais e melhorar a experiência do usuário.  

Como a biometria facial é exclusiva de cada pessoa, a identificação facial é uma ferramenta eficaz para autenticar a identidade do usuário, com rapidez e alta precisão. Outra vantagem é que não é possível fraudar ou roubar a impressão facial de uma pessoa. Uma tecnologia de ponta é capaz, inclusive, de diferenciar gêmeos e também confirmar a identificação do rosto mesmo após o envelhecimento ou realização de uma cirurgia estética. 

A identificação facial é um procedimento fácil de realizar, que não causa incômodo ao usuário, e bastante eficaz aos objetivos da organização quanto à melhoria dos protocolos de segurança digital e qualidade do atendimento. Para o público, a identificação facial proporciona comodidade e agilidade no autoatendimento. 

Saiba quais são as etapas da identificação facial

1. Detecção da face

O primeiro passo é capturar a imagem do rosto do usuário, utilizando a câmera digital (smartphone ou webcam, quando o procedimento é feito pela própria pessoa ou um dispositivo da empresa, no atendimento presencial). A partir daí, o software seleciona somente a área da face e passa a analisar as características biométricas da mesma para gerar a impressão facial, que é única de cada pessoa. 

2. Extração das características

A tecnologia de identificação facial registra o formato da face, olhos, nariz, lábios, bochechas, cicatrizes e sinais de nascença, por exemplo. Depois extrai diversas características, tais como a distância entre os olhos, as dimensões do nariz e lábios. São analisados cerca de 80 pontos nodais da face. Ao mesmo tempo, a tecnologia compara a face do usuário a outros bancos de dados, para confirmar a identidade da pessoa.  

Os dados biométricos da face ficarão armazenados no banco de dados da empresa, mediante consentimento do usuário. Com isso, o acesso ao ambiente virtual da empresa (site ou aplicativo) poderá ser feito por meio da identificação facial do usuário, ao invés de usar senha ou outros meios para confirmar a identidade.  

3. Match entre biometria facial e documentação

Um ponto importante do sistema de reconhecimento facial é a correspondência entre a biometria facial e a documentação apresentada (CPF, por exemplo), ou seja, a tecnologia também verifica as informações cadastrais contidas em bancos de dados oficiais. Com este procedimento, a plataforma de identificação facial fornece dados confiáveis para concluir o cadastro do usuário e, posteriormente, validar a identidade em processos recorrentes. 

Quando usar o sistema de identificação facial?

A identificação facial pode ser utilizada por qualquer organização que já possua sistemas informatizados para atendimento presencial e/ou digital, utilizando o site ou aplicativo como meio de relacionamento com o cliente. Esta tecnologia é uma ferramenta bastante eficaz em diversas aplicações:  

1. Para validar a identidade

A identificação facial libera o acesso à conta do usuário na plataforma digital da empresa (site e/ou aplicativo) ou agiliza o atendimento presencial, sem a necessidade da apresentação de documentos de identidade (RG e CPF) ou contato físico com equipamentos como o leitor de impressão digital. Os procedimentos realizados com o sistema de reconhecimento facial são mais rápidos e também compatíveis com medidas sanitárias de prevenção à Covid-19. 

2. Para autenticar as transações

Com o sistema de identificação do rosto é possível autenticar, com segurança, as transações digitais, desde que o usuário já possua um cadastro com biometria facial. A tecnologia fortalece os protocolos de segurança cibernética, uma vez que não é possível fraudar ou roubar a biometria facial. Existindo inconsistência de dados (selfie no usuário não é compatível com o cadastro biométrico do titular do documento), a plataforma bloqueia temporariamente o acesso. 

3. Controlar o check-in e checkout

A identificação facial pode ser utilizada para controlar a entrada e saída nas áreas de atendimento presencial (recepção, sala de espera, sala de aula, retirada de produtos, setores de embarque de passageiros, entre outros locais). Sem a necessidade de conferir a documentação de identidade, o fluxo de check-in e checkout é mais dinâmico, além de evitar que uma pessoa utilize a credencial de terceiros para obter atendimento. 

4. Acessar o histórico do usuário

No atendimento presencial, é possível obter, além das informações cadastrais, o histórico da jornada do cliente, desde que as plataformas de gestão (CRM) e reconhecimento facial estejam integradas. Isto ajuda a personalizar o atendimento ao cliente. A organização só precisa se atentar à legislação sobre proteção de dados e privacidade (LGPD). 

Vantagens da identificação facial

É uma solução tecnológica antifraude

A tecnologia de identificação facial, baseada em biometria, ajuda a prevenir e combater as fraudes de identidade, que podem causar enormes prejuízos financeiros aos negócios. Ao fazer a biometria facial do usuário, no momento do cadastro, a empresa consegue constituir um banco de dados de qualidade, evitando a inclusão de possíveis fraudadores de identidade à carteira de clientes em potencial. 

A partir daí, a identificação facial poderá ser aplicada em operações transacionais como, por exemplo, uma alteração cadastral, compra online ou pagamento digital. Isto proporciona mais confiabilidade e segurança às transações, tanto para a empresa quanto para os clientes.  

Melhora a experiência do usuário

A realização da biometria facial do usuário, no momento do cadastro, e, posteriormente, na validação da identidade do cliente, em transações online, é um processo com baixo nível de fricção, pois a maioria das pessoas está acostumada a fazer selfies com a câmera do smartphone. 

Com a identificação facial, o usuário não precisa se preocupar em memorizar senhas, digitar dados de acesso e/ou aguardar a validação da identidade por tokens. Procedimentos como esses levam mais tempo, quando comparados à autenticação facial. Além disso, quando o usuário esquece os dados de acesso, a recuperação das credenciais consome um tempo extra e ainda pode gerar aborrecimento e até desistência de uma compra online ou outra transação.  

Já a tecnologia de identificação facial melhora a experiência do usuário porque torna a jornada de atendimento online mais dinâmica, fluida e segura. Depois de cadastrar a biometria facial, o usuário consegue acessar a plataforma instantaneamente, com a certeza de que a tecnologia representa uma barreira de segurança contra as fraudes de identidade. 

Outro ponto positivo é que o sistema de reconhecimento facial adequado à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) proporciona mais tranquilidade ao usuário. Isto porque a empresa que faz a coleta, o tratamento, armazenamento e a gestão de dados biométricos tem a responsabilidade de proteger as informações e a privacidade dos usuários do site e/ou aplicativo. 

Possibilita a redução de custos operacionais

Com a tecnologia de identificação facial é possível automatizar as etapas de atendimento ao cliente. O atendimento humanizado só entra em cena quando o sistema de reconhecimento facial detecta alguma inconsistência de dados, inviabilizando o cadastro do usuário ou bloqueando uma transação online por suspeita de fraude de identidade.

Dessa forma, a empresa consegue reduzir a estrutura de mesas de análises, mantendo um quadro enxuto de colaboradores para realizar o atendimento personalizado em circunstâncias especiais. Além disso, a plataforma antifraude, baseada em identificação facial, é facilmente integrada a outros sistemas de segurança digital e/ou gestão de clientes e fornecedores. 

Conclusão:

A tecnologia de identificação facial é uma ferramenta que ajuda a empresa a melhorar a qualidade de atendimento, prevenir as tentativas de fraudes de identidade e aumentar o nível de segurança das transações online. É um investimento com retorno garantido, uma vez que, ao bloquear o acesso de possíveis fraudadores, a empresa protege sua carteira de clientes, evita perdas financeiras e preserva a credibilidade no mercado. 

Para saber mais sobre a tecnologia de identificação facial, acesse o site do Unico Check e fale com nossos especialistas. 

Conheça o unico | check
thumb
Identifique seus clientes com a maior base biométrica facial do Brasil
  •  icone Reduza fraudes de identidade
  • icone Agilize seu processo de onboarding
  • icone Reduza custos com antifraude
  • iconeElimine custos com mesa de análise
Conheça nossa solução
icone carta

Inscreva-se e fique por dentro das tendências da biometria facial.

Artigos relacionados