Por categoria:

  • E-commerce
  • Fraudes
  • Tecnologia

Falsidade ideológica: o que é, como ocorre e como evitar este crime no ambiente digital

Camila Silva
  • 5 de agosto de 2021
  • 6 min de leitura
infocheck

No âmbito digital, existe a necessidade de buscar continuamente por estratégias que possam trazer mais segurança para o negócio e também para o próprio cliente. Conhecer os tipos de fraudes, por exemplo, permitirá um entendimento preciso sobre quais medidas podem ser tomadas, além de soluções existentes no mercado que impedirão a empresa de passar por situações como essas. A falsidade ideológica é um desses exemplos, cujas informações do usuário são adulteradas em prol de seu próprio benefício.

Pensando no tema, elaboramos este conteúdo para que você conheça quais são os tipos de fraudes existentes no mercado, entenda o que é falsidade ideológica, além de conferir dicas práticas de como evitar essas situações. Continue a leitura e saiba mais!

O que é fraude digital?

Antes de explicarmos quais são os tipos de fraudes existentes, vamos entender de forma mais precisa o que se classifica como fraude digital. Hoje, observamos um crescimento contínuo do comércio eletrônico, especialmente pelos últimos acontecimentos.

A pandemia da COVID-19 contribuiu efetivamente para que as empresas percebessem a necessidade de estarem presentes em diferentes canais, em especial a internet, oferecendo seus produtos e serviços por meio de um atendimento de qualidade.

Isso, porém, traz uma preocupação quanto às fraudes no ambiente digital. Para se ter uma ideia, no ano de 2018, esse tipo de situação aumentou os prejuízos para 72% das empresas online. Crime previsto no código penal brasileiro, a fraude pode ocasionar ao negócio:

  • chargeback;
  • retrabalho para a equipe;
  • danos financeiros;
  • desgaste no relacionamento com o cliente;
  • perda de credibilidade da marca.

O que é falsidade ideológica?

Um tipo de fraude comum no âmbito digital é a falsidade ideológica. Trata-se de um crime instituído no art. 299 do Código Penal brasileiro, na qual o usuário vai omitir ou alterar documentos para obter qualquer tipo de vantagem. De acordo com o Código, a pessoa que realiza esse ato ilícito, caso comprovado, pode receber uma pena de 1 a 3 anos de prisão, além do pagamento de multa.

No entanto, não confunda falsidade ideológica com identidade falsa. No primeiro caso, vai haver adulteração de informações para benefício próprio, enquanto no segundo o criminoso vai se passar por outra pessoa para diferentes finalidades (desde conseguir um empréstimo em instituições até conseguir sair do país portando outra documentação).

Entre os exemplos mais comuns de falsidade ideológica, destaca-se:

  • transferência de pontos da Carteira Nacional de Habilitação;
  • adulteração de cheques;
  • falsificação de documentos para o Imposto de Renda;
  • declaração de bens que não são registrados em seu nome.

Confira também: Fraude de identidade: os tipos de fraude, seus impactos e como ocorrem

Quais são os tipos de fraude digital?

Agora que você já sabe o que é fraude digital e o impacto das fraudes para os negócios, vamos entender um pouco mais sobre os tipos de fraudes existentes.

Fraude efetiva

Esse é o tipo de fraude mais comun encontrado nos e-commerces. Trata-se de uma compra efetuada por meio de dados roubados ou clonados, o que gera danos principalmente para o empreendedor. Afinal, ao tomar conhecimento sobre a compra, o detentor dos dados entrará em contato com a sua operadora de cartão. Após a análise de suas informações e também dos procedimentos realizados, o chargeback é efetuado, cabendo ao lojista devolver os valores.

Caso o cliente perceba esse golpe apenas quando o produto já estiver despachado, é preciso que a empresa arque com o prejuízo, o que afeta significativamente a sua saúde financeira.

Phishing

Nessa situação, o cliente é direcionado para um ambiente virtual que copia algum site de confiança. No entanto, a intenção dos criminosos está em roubar os dados daquela pessoa e fazer transações com essas informações, o que ocasiona em uma grande dor de cabeça ao usuário.

Entre os riscos que ele traz para as empresas, destacamos:

  • vazamento de dados sigilosos;
  • invasão aos sistemas da empresa;
  • perda de credibilidade perante os clientes, entre outros.

Violação de senha

Pouco menos usual, mas que pode ocorrer no âmbito digital. Aqui, o criminoso tem acesso aos dados do cliente, entra em sua conta e altera informações, conseguindo receber os produtos adquiridos. Exemplo: determinada pessoa acabou de solicitar um pedido. Com o acesso à senha, o fraudador trocará o endereço de entrega, recebendo a mercadoria no lugar do portador dos dados.

Autofraude

Diferente das situações anteriores, a autofraude é feita pelo próprio portador dos dados. Nessa ocasião, ele vai efetuar a compra normalmente, confirmar as informações, mas cancelará a compra junto à sua administradora ressaltando que não tem conhecimento do que foi feito. Caso já tenha recebido o produto, não precisará arcar com o gasto.

Apesar de as operadoras terem um controle sobre avaliação de fraudes, o tempo que leva até a confirmação e o bloqueio para novas compras não impede que essas mercadorias sejam recebidas.

Como evitar a falsidade ideológica e outros tipos de fraude digital?

A seguir, selecionamos as principais dicas para que prevenir falsidade ideológica e outros tipos de fraudes no âmbito digital.

Tenha ferramentas adequadas

Confiar apenas no cadastro de clientes traz alguns riscos para a empresa. Afinal, obter algumas informações de cartão e outras documentações é uma atividade fácil para pessoas más intencionadas. Nesse sentido, o mais indicado é que a empresa tenha ferramentas adequadas que possam analisar a veracidade do que é apresentado, além de permitir o cruzamento de dados para que não ocorra situações como essas.

Busque por um certificado de segurança

Hoje, as pessoas buscam continuamente por mais alternativas de sites e lojas virtuais que possam efetuar as suas compras em segurança. Sendo assim, há algumas características observadas antes de finalizar uma compra, com o objetivo de garantir que aquele negócio de fato tenha credibilidade e não ofereça riscos por disponibilizar os seus dados pessoais.

Sendo assim, é preciso buscar por um certificado de segurança que trará essa confiança ao seu público, uma vez que ele dará a garantia para o seu cliente de que os dados serão criptografados. Entre as vantagens dessa prática, pode-se destacar:

  • fechar mais negócios pela confiança trazida;
  • melhorias no processo de logística;
  • fidelização do público;
  • redução dos riscos de chargeback; entre outros.

Tenha processos bem desenhados

Ao adotar por estratégias eficazes que possam evitar a falsidade ideológica e também outros tipos de crimes, é preciso manter processos bem desenhados para que a sua empresa possa padronizar as informações e também auxiliar no trabalho de toda a sua equipe.

Se a estratégia adotada foi utilizar ferramentas que permitissem essa análise de fraude, por exemplo, existe a necessidade de:

  • apresentar ao cliente quais são as principais informações necessárias para a conclusão da compra;
  • definir quais são os critérios de aprovação;
  • qual é a política de cancelamento, além de deixar transparente os direitos e deveres do cliente;
  • qual é o prazo para cada tipo de situação (cancelamento, troca, devolução etc.).

Além disso, também existe a possibilidade de optar por intermediadores de pagamento. Nesse caso, é preciso buscar pelos principais nomes existentes no mercado, certificar-se de quais são as suas particularidades e diferenciais, além de entender se de fato vão agregar valor para o seu negócio (saiba, também, se essas ferramentas atendem às suas expectativas e objetivos).

Estude o comportamento de compra

Compras no ambiente virtual vieram para ficar. Especialmente em um contexto no qual as pessoas precisam permanecer em suas casas, restaram essa funcionalidade para que elas pudessem adquirir os produtos desejados e comprar por aqueles considerados essenciais.

Nesse sentido, o comportamento de compra também passa por alterações. O usuário que opta por comprar determinado produto dificilmente vai escolher essa mercadoria sem antes fazer uma pesquisa detalhada sobre as alternativas existentes no mercado. Caso a sua empresa conte com soluções que possam rastrear essa jornada, poderá ficar alerta caso haja compras com características muito pontuais.

No entanto, não leve em consideração períodos específicos. Black Friday, por exemplo, é uma época do ano na qual os consumidores adquirem seus itens por impulso ou por considerarem uma promoção atrativa (o que não se aplicaria para a prevenção de fraudes).

Invista no treinamento  da equipe

Investir no treinamento da equipe possibilitará, além de uma maior valorização por parte de seus profissionais, uma melhor adequação no que diz respeito às análises e atendimento ao cliente. Aqui, destaca-se a necessidade de investimento na capacitação não apenas para evitar fraudes, como também para melhorar outros processos de seu negócio e garantir maior satisfação de seu público.

Tenha atenção quanto aos testadores de cartão

Os testadores de cartão são outra categoria de fraudes que merecem atenção por parte do e-commerce. Aqui, o objetivo dos criminosos não está em adquirir os produtos, mas sim em testar a veracidade dos dados de um cartão. Ou seja, caso haja várias compras pequenas em um período muito curto, é um indicativo de que há fraude a ser verificada, o que leva ao e-commerce analisar as transações antes de confirmar a compra.

Veja também: Mesa de crédito: o que é e como afeta a concessão de crédito

Por que utilizar uma ferramenta antifraude?

Conforme abordado, existem soluções no mercado que contribuem significativamente para trazer mais segurança para a empresa e também para os clientes. Por meio de uma ferramenta de alta tecnologia, existe a possibilidade de impedir o crime de falsidade ideológica, além de automatizar o processo de análise — o que reduz custos com essa etapa da negociação e aumenta a conversão em vendas.

Além disso, uma solução adequada contribuirá para a credibilidade de seu negócio, uma vez que evita gargalos tanto relacionados aos novos clientes quanto àqueles que já estão em sua base. Caso aconteça algum tipo de fraude como os que mencionamos neste material, pode haver reclamações em sites próprios para isso e até mesmo depoimentos nas redes sociais, o que levaria a uma necessidade de gestão de crise por parte de sua empresa.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é o crime de falsidade ideológica, quais são os outros tipos de fraudes existentes, além de ficar por dentro de dicas para evitar situações como essas em um e-commerce para que não traga prejuízos financeiros. Por essa razão, busque pelas soluções no mercado que possam automatizar o processo de análise e trazer mais confiabilidade para as transações, o que permitirá uma melhor experiência ao usuário e também menores riscos para o seu site.

Deseja conhecer um pouco mais sobre a solução de biometria facial e entender como ela pode contribuir para evitar fraudes no âmbito digital? Acesse o nosso site e confira outros benefícios do unico | check! 

Conheça o unico | check
thumb
Identifique seus clientes com a maior base biométrica facial do Brasil
  •  icone Reduza fraudes de identidade
  • icone Agilize seu processo de onboarding
  • icone Reduza custos com antifraude
  • iconeElimine custos com mesa de análise
Conheça nossa solução
icone carta

Inscreva-se e fique por dentro das tendências da biometria facial.

Artigos relacionados