Por categoria:

  • biometria
  • Tecnologia

Como a autenticação multifatorial por biometria facial influencia a experiência do cliente?

Clara Reinoldi
  • 31 de março de 2022
  • 4 min de leitura
infocheck

A autenticação multifatorial (AMF) é um mecanismo de segurança que exige uma ou várias formas de autenticação de identidade, para além do usuário e senha. Essa medida de segurança costuma solicitar ao usuário:

  • A sua senha mais impressão digital ou biometria facial;
  • A sua senha mais o PIN, que se trata de um código previamente cadastrado;
  • A sua senha mais um código enviado por SMS;
  • A sua senha mais um dispositivo de segurança, como um USB, por exemplo;

O Gartner prevê que, até 2023, 60% das grandes empresas globais implementarão a autenticação multifatorial.

Um processo de autenticação multifatorial confiável depende de:

Algo que o usuário sabe

Esse tipo de autenticação multifatorial solicita ao usuário algo que só ele sabe, como senhas, um número PIN criado por ele mesmo ou respostas para perguntas que supostamente só ele conhece.

Algo que o usuário tem

Aqui, a autenticação multifatorial vai exigir a inserção de um dispositivo de segurança, como um SmartCard ou um token físico ou digital.

Algo que o usuário é

A última e mais confiável medida de segurança da autenticação multifatorial é a autenticação via impressão digital, biometria facial, voz, leitura da íris, entre outras.

A biometria facial em destaque

Apesar de ser uma tecnologia relativamente nova, a biometria facial apresenta um crescente interesse dos usuários, como revela uma pesquisa da Visa: a cada 10 consumidores entrevistados, 9 estão familiarizados com a biometria facial

Os brasileiros têm uma forte percepção de que a biometria facial é mais rápida (85%) e mais fácil de utilizar (89%) do que as senhas.

Hoje, quase metade dos brasileiros pesquisados (48%) considera a biometria facial mais segura do que as senhas. E 46% acreditam que usar a biometria facial pode ajudar a eliminar a necessidade de se lembrar de várias senhas.

98% dos consumidores estão interessados em usar pelo menos um método biométrico para verificar sua identidade e também em usar pelo menos um método biométrico para fazer pagamentos.

Leia mais: Biometria facial: exemplos de uso e benefícios no contexto transacional

A importância da autenticação multifatorial

Segundo relatório da Serasa Experian, em 2021 houveram 4,1 milhões de movimentações suspeitas, um aumento de 16,8% em relação a 2020.

O segmento de Bancos e Cartões foi o principal foco dos fraudadores, marcando 2,3 milhões de tentativas de fraude, outro número recorde que representa um crescimento de 33,3% se comparado com o acumulado de 2020.

banner direcionado para o download de um whitepaper sobre segurança nas transações online

Neste cenário de aumento das tentativas de fraude, a autenticação multifatorial se mostra como uma medida de segurança essencial tanto para as empresas quanto para os clientes.

A autenticação multifatorial é um recurso extremamente útil para evitar invasões de contas, roubo ou uso indevido de dados. Isso porque, com uma ou mais chaves de segurança, o usuário dificulta o acesso por parte de possíveis invasores.

O desafio para as empresas

De acordo com o anuário CX Trends, em 2021, 62% consumidores desistiram de finalizar uma compra pela web ou aplicativo devido a uma experiência ruim durante esse processo.

Por outro lado, 96% dos consumidores concordam que as organizações devem fazer mais para proteger seus dados pessoais, segundo estudo da IBM.

Com isso, surgiu o desafio para as empresas: garantir a segurança dos clientes sem prejudicar sua experiência.

Para manter o negócio e seus clientes protegidos, as organizações devem implementar soluções e mecanismos de segurança sem fricção, ou seja, que não prejudiquem a fluidez na hora do cadastro, login ou pagamento, por exemplo.

Quanto menor for o esforço do cliente durante essas ações, melhor

Com uma solução robusta e confiável, a organização consegue automatizar alguns processos, como a validação de documentos, liberando o tempo de seus analistas de segurança. Mas como fazer isso?

A autenticação multifatorial e a experiência do cliente 

Os dados da KPMG revelam que 58% dos brasileiros estão usando tecnologias diferentes daquelas com as quais estavam acostumados. Isso mostra que os consumidores não têm problemas em utilizar novas soluções caso essas ofereçam mais vantagens, como uma experiência melhor.

Para oferecer a melhor experiência do cliente sem comprometer a segurança, a autenticação multifatorial é sim uma boa opção, podendo ser aplicada em sites e aplicativos, principalmente em apps de bancos digitais, fintechs e instituições financeiras em geral.

Leia também: Segurança em aplicativos: como proteger empresas e usuários

De acordo com estudo da Rapyd, 83% dos brasileiros já confiam em bancos digitais a ponto de manter seu dinheiro apenas nestas instituições.

Para as empresas do mercado financeiro, a autenticação multifatorial é mais do que um diferencial. Hoje, esse recurso se tornou um requisito obrigatório.

Segundo estudo encomendado pela Mastercard, 62% dos consumidores brasileiros estão preocupados com roubos e fraudes de identidade.

Neste cenário, para atender as necessidades e preferências do consumidor em relação à experiência e segurança, a autenticação multifatorial via biometria facial aparece como a melhor opção para as empresas. 

Continue lendo para saber como a biometria facial pode ajudar o seu negócio.

Implementando a autenticação multifatorial via biometria facial 

Além de melhorar a experiência do usuário, a biometria facial está aumentando a segurança das empresas e de seus clientes com a redução de fraudes de identidade, evitando roubo e/ou uso indevido de dados.

O processo é muito simples e rápido: com seu celular, o usuário tira uma selfie e envia uma foto de um documento que contenha o seu CPF. 

Então, o sistema faz a análise biométrica da pessoa a partir da comparação de seus pontos biométricos faciais com o banco de dados e realiza a análise do CPF, sendo que essa validação é feita de forma automática. 

Assim, é criada a identidade digital do usuário que, após o cadastro, já pode realizar transações e outros processos pelo site ou aplicativo da empresa.

Para implementar a autenticação multifatorial via biometria facial, a sua empresa pode contar com o unico | check, uma solução que contempla o token biométrico via tecnologia de reconhecimento facial, uma solução robusta e confiável para empresas.

Com o token biométrico do unico | check, você agiliza as transações de seus clientes, aumentando a proteção do seu negócio e dos usuários, tornando sua experiência muito mais fluida e com menos fricção.

Se quiser saber mais, clique aqui e solicite contato! Em breve, um de nossos especialistas vai te chamar para conversar mais sobre como o unico | check pode melhorar a experiência do seu cliente otimizando seus processos.

Agradecemos sua leitura e até a próxima!

banner levando para uma landing page
Conheça o unico | check
thumb
Identifique seus clientes com a maior base biométrica facial do Brasil
  •  icone Reduza fraudes de identidade
  • icone Agilize seu processo de onboarding
  • icone Reduza custos com antifraude
  • iconeElimine custos com mesa de análise
Conheça nossa solução
icone carta

Inscreva-se e fique por dentro das tendências da biometria facial.

Artigos relacionados