Por categoria:

  • E-commerce
  • Fraudes
  • Tecnologia
  • Varejo

Antifraude para e-commerce: como garantir a segurança em compras online?

Martha Kanagusko
  • 16 de setembro de 2022
  • 4 min de leitura
infocheck
Antifraude para e-commerce: como garantir a segurança em compras online?

O processo de transformação digital, impulsionado pela pandemia da Covid-19, reflete-se no crescimento dos negócios online. De acordo com pesquisa realizada pela Betalabs, o acesso a plataformas de comércio eletrônico, em 2020, aumentou 120%. Atualmente, cerca de 8,48% dos sites brasileiros foram criados para empresas que atuam no e-commerce, segundo o estudo “Perfil do E-commerce Brasileiro”, realizado conjuntamente pela PayPal Brasil e Big Data Corp.  Segundo este levantamento, no ano passado, havia 1,59 milhão de lojas virtuais no Brasil. De 2015 aos dias atuais, a taxa média de crescimento do e-commerce é de 23,69%, de acordo com este estudo. 

As projeções para 2022 são otimistas. Este segmento deve fechar o ano com uma receita estimada em R $174 bilhões, 9% a mais do que o faturamento obtido em 2021.  Os segmentos de telefonia, eletrônicos, eletroportáteis, alimentos e bebidas devem obter maior crescimento no volume de vendas. 

Nesse blog post vamos falar sobre como garantir a segurança em compras online com o apoio de um antifraude para e-commerce. Confira:

E-commerce na mira dos fraudadores de identidade

O crescimento do e-commerce também é atrativo para os fraudadores de identidade e outros tipos de golpes virtuais. No ano passado, segundo o Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian, ocorreram 4,1 milhões de movimentações suspeitas no mercado online, o que representa aumento de 16,8% em relação a 2020.  A última pesquisa da Serasa, feita com dados referentes ao mês de maio de 2022, revelou que cerca de 331 mil brasileiros foram alvos de fraudes de identidade. A seguir, entenda a importância de uma plataforma antifraude para e-commerces que querem continuar crescendo e manter a segurança para seus negócios e clientes!  

Quais os tipos de fraudes mais comuns no e-commerce?

De modo geral, a maior parte das fraudes contra empresas e consumidores do comércio eletrônico é realizada por fraudadores que utilizam a identidade de terceiros para fazer compras ou contratar serviços. A estrutura vulnerável da plataforma de vendas, sem um robusto sistema antifraude para e-commerce, focado em biometria facial, mantém o caminho aberto aos fraudadores. 

Podemos citar 5 tipos de fraudes: 

1. Pedido de estorno

Após realizar a compra online, a própria pessoa solicita o estorno do valor pago, sob a alegação de que não reconhece a transação, que foi vítima de uma tentativa de fraude. É a chamada auto fraude. Ao efetuar o estorno, a empresa fica sem o dinheiro e a mercadoria vendida. 

2. Acesso à conta de clientes

De posse de dados de acesso (login e senha) à conta de clientes do e-commerce, o fraudador alterar, por exemplo, o endereço da entrega, comprar um produto e efetuar o pagamento mediante o uso de dados de cartão de crédito que o cliente legítimo deixou armazenados pensando em agilizar as futuras transações.  

3. Fraude “amiga”

Este tipo de fraude ocorre quando uma pessoa obtém os dados de acesso a sites do e-commerce (login e senha), informações bancárias e de cartões de crédito, fornecidos pela própria vítima, geralmente alguém da família ou colega de trabalho.  Ao receber a fatura e não reconhecer a compra, a vítima solicita o estorno, sem saber que a transação foi realizada por uma pessoa de sua confiança.  

4. Phishing no e-commerce

Neste caso, os fraudadores enviam mensagens por e-mail, SMS ou WhatsApp, por exemplo, induzindo a pessoa a acessar links e preencher formulários, com dados pessoais, os quais serão utilizados, posteriormente, em variadas tentativas de fraudes no e-commerce. Geralmente, a “isca” do phishing são ofertas imperdíveis, por tempo limitado, ou páginas clonadas de sites reais, mas com links falsos. 

5. Fraude de identidade

As tentativas de fraudes de identidade no e-commerce são constantes. Os fraudadores utilizam dados de pessoas reais para criar contas em sites do e-commerce, fazer compras e pagamentos com cartões de crédito. A falta de um sistema de segurança digital para a validação da identidade do “cliente”, leva a empresa a confirmar o pedido. A fraude só virá à tona quando o titular do cartão de crédito solicitar o estorno por não reconhecer a compra. 

Antifraude para e-commerce: o que é?

O sistema antifraude engloba tecnologias de informação e protocolos de segurança digital para blindar o e-commerce contra as tentativas de fraudes que resultam em enormes prejuízos financeiros e prejudicam a imagem da empresa no mercado. Ao cruzar dados cadastrais, biométricos e hábitos do consumidor online, o sistema antifraude para e-commerce consegue bloquear, por exemplo, o cadastro de um fraudador de identidade e transações suspeitas. 

Dentre as diversas tecnologias, a biometria facial se destaca como uma solução robusta e assertiva para validar a identidade do cliente tanto no momento do cadastro como em todas as transações futuras. Afinal, os dados biométricos da face de uma pessoa são únicos. 

Biometria facial como antifraude para e-commerce

A biometria facial é uma tecnologia que proporciona resultados altamente eficazes à prevenção e combate de fraudes no e-commerce. Com ela, o e-commerce consegue realizar cadastros mais consistentes e completos, validar a identidade do cliente em operações transacionais e proteger os bancos de dados. 

Vantagens e benefícios da biometria facial no e-commerce

1. Mais segurança nas transações online

A aplicação da biometria facial, no cadastro e nas transações, impede as tentativas de fraudes de identidade. A tecnologia verifica se a pessoa é realmente a titular legítima dos dados cadastrais. Havendo inconsistência de dados, a operação é bloqueada. 

2. Redução de perdas financeiras

Ao impedir o acesso de fraudadores de identidade, a biometria facial, como solução antifraude para e-commerce, ajuda a reduzir os prejuízos financeiros que a empresa teria, caso confirmasse uma transação online, sem validar a identidade do usuário através do reconhecimento da face. 

3. Diminuição do estorno de compras

Ao fazer o reconhecimento facial do cliente para confirmar a transação online, a empresa terá menos prejuízos com a devolução de dinheiro (chargeback) por compras não reconhecidas. O consumidor não poderá pedir estorno, utilizando este argumento, sabendo que a confirmação do negócio foi realizada através da biometria facial. 

4. Melhor experiência para os clientes

A biometria facial é uma solução antifraude para e-commerce que possibilita melhorar a experiência do cliente, porque reduz o nível de fricção nas transações. O consumidor já está acostumado a fazer selfies, no dia a dia, portanto, a autenticação facial é um procedimento que não incomoda. A tecnologia agiliza o fluxo de atendimento, tornando a experiência de compra mais prática e cômoda. 

No universo online, é possível encontrar diversas oportunidades para ampliar os negócios e faturar mais. O consumidor está cada vez mais aberto ao uso da tecnologia para comprar produtos, serviços, realizar transações bancárias e financeiras e obter atendimento personalizado. 

Neste contexto, as empresas que investirem em uma plataforma antifraude para e-commerce, com o propósito de melhorar a experiência do cliente e garantir segurança às operações digitais, têm mais chances de assumir um posicionamento estratégico privilegiado no mercado.  

Deseja saber mais sobre a solução antifraude para e-commerce via biometria facial? Acesse o site da Unico Check. 

Conheça o unico | check
thumb
Identifique seus clientes com a maior base biométrica facial do Brasil
  •  icone Reduza fraudes de identidade
  • icone Agilize seu processo de onboarding
  • icone Reduza custos com antifraude
  • iconeElimine custos com mesa de análise
Conheça nossa solução
icone carta

Inscreva-se e fique por dentro das tendências da biometria facial.

Artigos relacionados